Viagem a Machu Picchu - parte 1 - Cusco

Contanto um pouco das viagens que fiz no Perú. Dividi a viagem a Machu Picchu em 4 posts. Este é o primeiro da sequencia. 

Cusco

Cusco é a capital dos povo Quechua, normalmente chamados de Incas. A cidade fica localizada em uma planície no topo de uma região montanhosa, a mais ou menos 3500 metros de altitude. Isso significa que é relativamente difícil pousar na cidade. Depois de 3 horas esperando no aeroporto (fica a dica: não use a Avianca no Perú) nós decolamos sem saber se pousaríamos no nosso destino, já que nos foi informado que o piloto pode decidir voltar à cidade de origem se não encontrar condições de pouso! Ex: Tempo nublado, exatamente como estava a previsão do dia que viajamos. Um grupo de americanos que viajava no mesmo voo havia tido esse problema 2 dias antes. Por esse e outros motivos eles estavam a 3 dias tentando chegar em Cusco. Imagine o ânimo...

Cidade de Cusco

 

Cusco é uma cidade que combina o que restou do Império Inca com a arquitetura colonia espanhola. Como explicam os guias, os espanhóis construíam igrejas e outras coisas em cima dos templos Incas, como o objetivo de doutrinar religiosamente e culturalmente o povo local. Eu adoro a Espanha, mas confesso que eu fico com uma leve raiva do processo de colonização (na verdade tenho essa sensação em relação à Espanha e de qualquer outra nação...). 

É super interessante observar esse "efeito" colonizador na cidade. É clara a diferença entre as técnicas de trabalho com pedra: a estrutura refinada dos incas e a construção semi-grotesca dos espanhóis. Tanto é que o último grande terremoto no Perú destruiu as igrejas e não fez nem cócegas nas estruturas pré-coloniais. Segredinho dos peruanos. 

 

Infelizmente Cusco é uma cidade relativamente cara para turista estrangeiros. As igrejas, construídas sobre os templos antigos, cobram entradas "amargas" de 20 a 30 soles, o equivalente a 20 a 30 reais. Museos: 20 reais. O complexo de ruínas Sacsayhuaman, 70 reais para um dia e 140 para dois (você pode usar a entrada em outros sítios arqueológicos, como Ollantaytambo). Então a brincadeira não é tão amigável. Turistas peruanos pagam 50% desse valor. Se você se perguntou, mas mesmo na igreja? Um local "sagrado"? Sim, tem uma placa na entrada da igreja "turismo proibido em horários de cerimónia", convenientemente a única hora que a igreja fica de portas abertas. Por isso você não verá nenhuma foto do interior das igrejas... 

Cusco_Panorama_Igrejas.jpg

 

Mercado Central de Cusco - Mercado de San Pedro

Recomendo a visita ao mercado. Como costume sempre busco conhecer o mercado central de cada cidade que visito. Isso ajuda a conhecer um pouco dos costumes alimentares de cada cidade. Infelizmente confesso que não tive coragem de almoçar lá, mas comprei alguns produtos e aproveitei para tirar algumas fotos. Acho que o mais interessante é a variedade de alimentos que eles oferecem. Milhos variados, alguns tipos diferentes de batata. A maca. Peixes. Queijos. Sal peruano. E Chocolate (comprei uma barra de um quilo). Só tem que ficar esperto com algumas tendas que vendem nozes e alimentos por quilo. Muito convenientemente a mocinha acertou colocar 100g de nozes, castanhas, etc, 3 vezes seguidas. Muito conveniente e obviamente "mutreta". Falamos para ela pesar tudo junto e o resultado foi menor do que 300g... Claro que ela corrigiu depois. 

Cusco_Mercado_SanPedro.jpg

Cachorros de Cusco

 

Outras fotos de Cusco

DSCF3322.JPG
DSCF3342.JPG
DSCF3370.JPG

Equipamento utilizado:

Fujifilm XT-2 + 35mm f1.4 e 18mm f2.0
Edição - SOOC e Lightroom com VSCO presets